Sou o abandono.

junho 18, 2010

Me perco em meio ao silêncio, o grande silêncio que restou em mim. Tento fugir de tudo que me rodeia, mas o que ? nada está perto de mim, sou o abandono. Tudo aquilo que estava comigo se fora, e só restou a angustia e o desejo dentro de mim, o desejo de poder sentir-te, desejo incontrolável que por incrível que pareça esta sendo "controlado", não sei por quanto tempo resistirei a isso. Sinto que aos poucos vou ficando "fraca" ao resistir quando passas perto, ao resistir aos olhares mal disfarçados, ao sorriso distante, ao corpo que já foi meu, o qual já pude tocar e senti-lo num abraço, aos lábios do qual já pude beijar e sentir o sabor; me sinto fraca por não te ter. Muitos podem dizer que é loucura, afinal, deve ser mesmo, pois é completamente um absurdo alguém querer tanto um ser, apesar de ter te feito tanto mal. Um vicio, me deixa louca, arranca-me lágrimas, me faz mal, causa-me dor e sofrimento, mas apesar disso desejo-o e o quero. É como estar num tratamento, estou fazendo de tudo para não te querer, apesar de ser difícil, não sai da minha cabeça, mas estou conseguindo controlar meus atos.

-Mas nada importa o que eu escrevi aqui, afinal, você me deixou.

Você pode gostar também:

0 comentários

"O escritor é um homem que mais do que qualquer outro tem dificuldade para escrever."