setembro 29, 2010


Não vá embora!
Tarde demais, ele não escutou.

Aos poucos ele foi desaparecendo, e a cada passo adiante, uma lágrima escorria, inundando-me.
Não foi fácil dizer adeus.
Como dizer adeus para quem julguei ser o amor da minha vida? E sim, ele era, mas por algum motivo ele não julgava o mesmo.
E eu estava lá, sozinha, vazia.
E até hoje permaneço no mesmo lugar, mentalmente, recordando o dia em que vi o meu único e verdadeiro amor partir, o dia em que descobri o sofrimento e a dor, que até hoje permanece comigo.
Não vá embora, 
era tudo o que ele queria ouvir...

Você pode gostar também:

1 comentários

"O escritor é um homem que mais do que qualquer outro tem dificuldade para escrever."