Memories

janeiro 15, 2012


É inevitável não se apegar as pessoas com as quais você convive, uma você gosta mais outras nem tanto, mas na hora de se despedir tudo isso é deixado de lado. Como dizer adeus para quem esteve a todo tempo ali do seu lado? Como não sentir nada? É impossível não se importar, e algo ainda mais inevitável acontece, as lágrimas.
Que a partida é inevitável em nossas vidas, isso é incontestável, mas nunca estamos preparados para encará-la. Dizer adeus nunca é fácil, nem mesmo um até logo, pois sabemos de que uma forma ou de outra isso acaba nos afastando. É, o destino é traiçoeiro.
Mas uma coisa é certa, nada nessa vida é por acaso, e mesmo se for, sempre encontramos um motivo para ser algo mais. Sempre aprendemos algo com alguém, nos divertimos, compartilhamos momentos importantes, sorrimos, choramos, e tudo vale a pena, mesmo após a despedida.

Sentir saudade será inevitável, mas as lembranças nos manterá sempre juntos.
Por isso eu digo, não há despedidas,
estamos juntos, na memória.

Você pode gostar também:

3 comentários

  1. Tbm acho que nada é por acaso, e que a memória é um bom lugar para guardar essas tais pessoas, que o nosso destino traiçoeiro nos afastou. Belo texto, moça. ;]]

    ;*

    ResponderExcluir
  2. Pessoas vêm e vão. Só nos resta guardar o que nos fará ter boas lembranças delas.

    Saudads daqui, garota!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. parece o relato de alguém que teve que se mudar...

    ResponderExcluir

"O escritor é um homem que mais do que qualquer outro tem dificuldade para escrever."