Maybe

fevereiro 11, 2012


Não sei falar de você, de nós, mas também não aprecio o silêncio que inevitavelmente nos cerca. E sim, você sabe, talvez não haja nada que possamos fazer. Talvez nem queiramos fazer nada. Talvez pra você nem exista silêncio. Porém, infelizmente não posso dizer o mesmo. Há muitas coisas que deixei de falar, e não, não pense que estou me referindo a frases bonitas. Bom, talvez um pouco. O principal são as desculpas, pelo meu medo de amar, que consequentemente me fez ser fria. Pela minha insegurança, que inevitavelmente foi nos afastando. Pelas lembranças do passado, que fiz questão de lhe contar, de chorar por ele. Por não segurar sua mão, mesmo querendo. Por nunca ter tido coragem de olhar em teus olhos e dizer que lhe amava, mesmo sabendo da realidade que existia nessa frase, mesmo sabendo que fitar os teus olhos era o que me faria bem, e mesmo sabendo que o sorriso que iria abrir em teu rosto era tudo o que eu precisava. Desculpa por amar, mesmo não sabendo.
Hoje sei que está bem, e estou feliz por isso. Lhe ver sorrir, mesmo não sendo o motivo, faz-me sorrir também. E agora eu sei que a coisa mais importante que faltou lhe dizer foi: obrigada. Por simplesmente me fazer sorrir e consequentemente, chorar. Talvez agora eu saiba o que é amar.

Você pode gostar também:

2 comentários

  1. E,ás vezes, erramos por não termos dito as palavras certas.. por não sentirmos do jeito devido.
    Blog Abstrações | Tumbr | Twitter

    ResponderExcluir
  2. Nunca se sabe realmente como amar, apesar de todas as nossas furtivas idas e vindas ao coração...
    Lindo e me identifiquei bastante, não no momento, mas em um momento passado.
    "Por não segurar sua mão, mesmo querendo." <3

    ResponderExcluir

"O escritor é um homem que mais do que qualquer outro tem dificuldade para escrever."