Eu, protagonista egoísta.

janeiro 17, 2013


Me sinto incompleta. As palavras, essas quais sempre me preenchiam de alguma forma, já não conseguem se formar. Escrever o que sinto parece tão fácil, mas como transformar em algo que seja gradativo de ler?
Seria tão mais simples escrever ficção. Mas como escrever algo que eu não sinto? Me sinto egoísta.
Seria tão mais fácil eu não ser a protagonista. Mas quem seria, se não eu?


        Você?
Não, não é possível descrever alguém se não nós mesmos.


       E o que você sente? Você vai me dizer?
Nunca fui boa em deduções, sempre entendi tudo do avesso.


       Viu, você sabe né?!
Já fiz isso várias vezes. Deduzir. Interpretar. Tudo errado!
Mas você poderia me ajudar!


       Que tal?
Romance, comédia.. ou quem sabe um drama? É, acho que sairíamos melhor nesse.
Você dessa vez seria o protagonista, dramático!


       Tá, você entendeu.
Poderíamos focar um assunto. Aquele "impossível amor" parece-me chamativo. Sempre é.


       Certo!
Deixa eu pensar. Vilão ou mocinho? Esquece, meio termo!
Seu par romântico é indecisa com a vida, mas decidida no amor.


       Sim, eu sei!
As duas coisas se interligam. E é ai que você entra. Decidido na vida e uma tragédia no amor.
Afinal, nunca ninguém tem os dois mesmo, não é?


       É, ta virando romance, não posso evitar.

Distancia, saudade, promessas, ciumes, paixão, duvidas, lágrimas, encontros, reencontros. Amor!


       Não estou escrevendo sobre eu e você. Tá louco?


       Claro que não. Eu não te amo, tampouco você me ama. Esqueceu?


       Ama?


(...)

Olha eu, egoísta, protagonista de novo.



Você pode gostar também:

0 comentários

"O escritor é um homem que mais do que qualquer outro tem dificuldade para escrever."