Expectativa x Realidade: Amigos na faculdade

maio 19, 2016



Quando decidi fazer jornalismo e escolhi a universidade que queria entrar, fiquei imaginando diversas situações em minha cabeça. Uma delas seria os amigos que iria fazer.
A gente imagina que vai gostar de todo mundo, e que, por fazerem o mesmo curso, todo mundo vai gostar das mesma coisas e, bom, não é bem assim.

Primeiro, como jornalismo abrange diversas áreas, todos ali podem gostar de uma coisa diferente. E não, isso não é ruim, mas torna mais difícil encontrar pessoas que estejam ali com os mesmos gostos que você. A maioria dos garotos estão lá porque gostam de futebol. As meninas são mais diversificadas, umas gostam de rádio, outras de escrever, outras de fotografia e por ai vai. Alguns já desistiram e outros até hoje eu não sei o que fazem ali. Algumas pessoas não gostam de ler e/ou de escrever. COMO ASSIM?

Algo que eu não imaginei que existiria são as famosas "panelinhas" do ensino médio. Mas sim, EXISTEM! Nem todo mundo é tão maduro quanto imaginamos que deveriam ser. As vezes, nem nós mesmos. Alguns por serem mais velhos se acham donos da razão. Outros não tem opinião nenhuma pra dar. Não sei o que é pior.

No começo me sentia deslocada e sozinha, era como se eu não me encaixasse em grupo nenhum, e de fato não me encaixei. A cada grupo que entrava -para fazer trabalhos- era um nova complicação. Seja porque uns não queriam fazer nada, ou porque queriam fazer sozinhos. As vezes ficar perto de pessoas "inteligentes" de mais nem sempre é tão vantajoso, porque você acaba não aprendendo o que deveria aprender. Mas ficar em grupos de pessoas que só querem nota e não produzir, também dificulta bastante. Passei por tudo isso, e por fim, só uma pessoa de fato permaneceu comigo nessa trajetória toda, pulando de grupo em grupo  a cada trabalho solicitado. O fato importante é: Falo com todos! E isso me fez entender que fiz alguma coisa certa, mesmo com todas as brigas. rs

Hoje entendo que não preciso ter um grupo de vários amigos, e que não preciso mesmo me encaixar em nenhum. Mas sim ter paciência e equilíbrio para conseguir trabalhar com todos os tipos de pessoas. O mercado de trabalho, mais que a faculdade, vai cobrar isso de mim.
Não dá pra entrar na faculdade e pensar em tudo como nota, temos que pensar como aprendizado, o que as matérias e trabalhos tem a nos ensinar. 


E ai? Quer descobrir as próximas experiências? 
Acompanhe o blog que toda semana tem algo novo!

Beijos e até a próxima!

Você pode gostar também:

0 comentários

"O escritor é um homem que mais do que qualquer outro tem dificuldade para escrever."