Eu assisti: "Como eu era antes de você"

junho 16, 2016


Fiquei sabendo por acaso que ia ser lançado aqui no Brasil este filme, meu namorado me marcou em uma publicação do trailer e eu simplesmente já fiquei apaixonada e ansiosa para assisti-lo. 
No dia dos namorados, fomos ao shopping Eldorado e vi que estava na sessão do dia, estranhei pois tinha visto que seria lançado hoje, 16. Não procurei saber o que aconteceu, mas acredito que era por causa do dia dos namorados, pois em todos os cinemas tinha uma sessão do filme.  
Procuramos em todos e encontrei um próximo que ainda tinham cadeiras livres e compramos. Como tinham muitos comentários sobre o livro, e o trailer já deixava evidente que era uma história um tanto triste, me preparei psicologicamente e fui assistir. 
Logo de inicio, para quem não conhece a história, já leva um susto, o que seria a tragédia do filme acontece logo no início e você fica sem saber o que esperar a partir de então. 
A protagonista, Louise Clark, é uma garota jovem um tanto quanto diferente e divertida, amante de meias calças, roupas e sapatos bem diferentes, Louise esbanja estilo, mesmo sem ter, e nos cativa com o seu jeito estabanado e doce. É de família humilde e namora com um corredor egocêntrico que não sabe pensar em nada além do seu corpo e das suas maratonas. Definitivamente não consegui entender como ela conseguiu ficar tanto tempo com ele.
Do outro lado tem o Will, um jovem lindo, rico e bem sucedido que teve a vida dos sonhos desmoronada após um acidente que o torna tetraplégico, necessitando de cuidados de terceiros, e se tornando um tanto cínico e depressivo. É triste, e no começo da um pouco de raiva. Mas o personagem nos mostra um lado da sua condição física que acredito que poucos saibam, que são os problemas ao ficar em uma unica posição, a temperatura do corpo, e muitos outros cuidados que ele e seus cuidadores precisam ter. 


Para estimular o filho, a mãe de Will contrata Louise para ser a cuidadora dele, e vê na alegria da menina uma esperança de fazer com que Will volte de fato a viver.  A principio ele não se importa com a presença de Louise e a faz indiferente, dispensando sua companhia ou conversa, e a garota passa a não gostar do seu trabalho, continuando apenas para levar dinheiro para sua família. 
No decorrer do enredo, Louise decide encarar Will e a partir disto os dois passam a ter mais contato, onde começa a mudar a relação de ambos.  Ele de um jeito bem indireto, ensina Louise a viver, contando sobre suas experiências antes de se tornar tetraplégico, e vai revelando como ele realmente é, um homem observador, inteligente, e de grande carácter. Louise inspirada, faz de tudo para que Will queira continuar vivendo. 
O filme é encantador, mostra os dilemas enfrentados por uma pessoa após um acidente que a faz mudar completamente e trás a simplicidade de alguém que pouco viveu, mas é feliz. Dois mundos paralelos que se chocam para completar um ao outro. E como uma decisão, após ser tomada, dificilmente é possível mudá-la. O filme é dosado certeiramente entre dramas, romances, conflitos e indispensavelmente um pouco de humor.
Devo dizer que chorei, talvez por ser egoísta de mais e  não ter a coragem de Louise. Mas queria ter, pois por mais clichê que pareça, amar é exatamente isso: Deixar as pessoas livres e aceitar suas escolhas.
Louise e Will é um daqueles amores intensos e singelos que marcam pra vida toda, alguém ai já teve um amor assim? 

O filme estreou hoje em todos os cinemas e eu super recomendo!

E ai, alguém já assistiu ou leu o livro? Vi comentário ao sair do cinema que algumas coisas foram alteradas. Normal, né?! 

Beijos e até a próxima!



Você pode gostar também:

0 comentários

"O escritor é um homem que mais do que qualquer outro tem dificuldade para escrever."